Concordância Nominal: regras, exemplos e exercícios

A concordância nominal trata da relação que se estabelece entre um substantivo e as palavras que a ele se referem.  

Como regra geral, temos que o artigo, o pronome, o numeral e o adjetivo de uma oração devem concordar em gênero (masculino ou feminino) e número (singular ou plural) com o substantivo a que estão relacionados em uma oração.

Veja o exemplo:

 

  • As minhas duas camisetas favoritas estavam sujas.

 

Observe que temos o substantivo ‘camisetas’ e que tanto o artigo ‘as’ quanto o pronome ‘minhas’, o numeral ‘duas’ e o adjetivo ‘favoritas’ concordam com ele em gênero (feminino) e número (plural).

No entanto, essa é apenas a regra básica da concordância nominal. Temos, também, alguns casos especiais, que merecem nossa atenção. Vamos a eles.

1. Um adjetivo referente a vários substantivos

  1. a) Quando o adjetivo vier depois de dois ou mais substantivos do mesmo gênero, há duas possibilidades de concordância.

Com o substantivo mais próximo:

 

  • Aquela loja oferece serviço e atendimento perfeito.

 

Com todos os substantivos:

 

  • Aquela loja oferece serviço e atendimento perfeitos.

 

  1. b) Quando o adjetivo vier depois de dois ou mais substantivos de gêneros diferentes, também existem duas possibilidades de concordância.

Com todos os substantivos, assumindo a forma masculina plural:

 

  • Comprei sapato e calça pretos.

 

Com o substantivo mais próximo:

 

  • Comprei sapato e calça preta.

 

Importante: nesse caso, em que o adjetivo está no singular (‘preta’), ele caracteriza apenas o substantivo mais próximo (‘calça’), e não mais os dois termos, como acontecia no primeiro exemplo. O mesmo acontece se invertemos a ordem dos substantivos na oração. Veja:

 

  • Comprei calça e sapato preto.

 

Note como apenas o substantivo ‘sapato’ está sendo definido pelo adjetivo ‘preto’.

  1. c) Quando o adjetivo vier antes de dois ou mais substantivos e tiver a função de adjunto adnominal (com a presença de verbos de ação), a concordância será feita com o termo mais próximo.

 

  • Nunca vi tamanho desrespeito e ingratidão.
  • Nunca vi tamanha ingratidão e desrespeito.

 

  1. d) Quando o adjetivo vier antes de dois ou mais substantivos e funcionar como predicativo (com a presença de verbos de ligação), há duas possibilidades de concordância.

Com o substantivo mais próximo:

 

  • Permaneceu aberta a janela e o portão.

 

Com todos os substantivos:

 

  • Permaneceram abertos a janela e o portão.

 

2. Dois adjetivos referentes a um substantivo

Admitem-se duas possibilidades.

  1. a) o substantivo fica no singular e coloca-se o artigo antes do segundo adjetivo:

 

  • Admiro a cultura espanhola e a portuguesa.

 

  1. b) o substantivo vai para o plural e omite-se o artigo que antecede o segundo adjetivo:

 

  • Admiro as culturas espanhola e portuguesa.

 

3. Menos e Alerta

São advérbios e, por isso, permanecem invariáveis.

 

  • Na classe, há menos moças que rapazes.
  • Após o alarme, todos ficaram alerta.

 

Atenção: não existem os termos menas e alertas!

4. Expressões formadas pelo o verbo ‘ser’

‘É proibido’, ‘é preciso’, ‘é necessário’, ‘é bom’ e outras expressões equivalentes admitem duas possibilidades de concordância.

  1. a) Se o substantivo vier precedido por um artigo, o adjetivo deve concordar com este:

 

  • É proibida a entrada de menores.
  • A paciência é necessária.

 

  1. b) Se o substantivo não for determinado por nenhum termo, o adjetivo permanece invariável:

 

  • É proibido entrada de menores.
  • Paciência é necessário.

 

5. Bastante, meio, caro, barato, muito…

Para essas palavras, existem duas possibilidades de concordância.

  1. a) Quando possuírem valor de adjetivo, concordam normalmente com o substantivo:
  • O garçom nos serviu meia porção de batata. (equivalente a ‘metade’)
  • Li bastantes livros no último ano. (sinônimo de ‘muitos’)
  1. b) Quando tiverem função de advérbio, ficam invariáveis, seguindo a forma masculina singular:
  • Minha mãe está meio triste. (equivalente a ‘um pouco’, indica a intensidade)
  • Aquelas frutas custam barato. (indica circunstância relativa ao verbo de ação)

6. Anexo, obrigado, incluso, mesmo, quite…

Sempre concordam com o substantivo a que se referem.

 

  • Seguem anexos os documentos.
  • Ela mesma trouxe a encomenda.
  • Os itens estão inclusos.

 

  • Eles estão sós. (sinônimo de ‘sozinhos’)

Importante: as expressões ‘em anexo’ e ‘a sós’  permanecem invariáveis. O mesmo acontece com o advérbio ‘só’, quando for sinônimo de ‘somente’. Veja:

    • Eles queriam uma nova chance. (equivalente a ‘somente’)

 

  • Os garotos ficaram a sós na sala.
  • Veja os documentos em anexo.

 

Exercícios

Agora é hora de praticar o que você aprendeu. Confira 10 exercícios de concordância nominal e, depois, confira o gabarito no final do texto.

  1. (UNEB) Assinale a alternativa em que, pluralizando-se a frase, todas as palavras destacadas permanecem invariáveis:
  2. a) Este é o meio mais exato para você resolver o problema: estude .
  3. b) Meia palavra, meio tom – índice de sua sensatez.
  4. c) Estava naquela ocasião; acreditei, pois em sua meia
  5. d) Passei muito inverno .
  6. e) estudei o elementar, o que me deixa meio

 

  1. (Cesgranrio) Há concordância nominal inadequada em:
  2. a) clima e terras desconhecidas;
  3. b) clima e terra desconhecidos;
  4. c) terras e clima desconhecidas;
  5. d) terras e clima desconhecido;
  6. e) terras e clima desconhecidos.

 

3) (Acafe-SC) Assinale a alternativa que completa corretamente os espaços:

A entrada para o cinema foi…, mas o filme e o desenho… compensaram, pois saímos todos….   

  1. a) caro – apresentado – alegre
  2. b) cara – apresentado – alegre
  3. c) caro – apresentados – alegres
  4. d) cara – apresentados – alegres
  5. e) cara – apresentados – alegre

 

4) (UFSM) Considerando a concordância nominal, assinale a frase correta:

  1. a) Ela mesmo confirmou a realização do encontro.
  2. b) Foi muito criticado pelos jornais a reedição da obra.
  3. c) Ela ficou meia preocupada com a notícia.
  4. d) Muito obrigada, querido, falou‑me emocionada.
  5. e) Anexo, remeto‑lhes nossas últimas fotografias.

 

5) (Mackenzie)

  1. Os brasileiros somos todos eternos sonhadores.
  2. Muito obrigadas! – disseram as moças.

III. Sr. Deputado, V. Exa. está enganada.

  1. A pobre senhora ficou meio confusa.
  2. São muito estudiosos os alunos e as alunas deste curso.

 

Há uma concordância inaceitável de acordo com a gramática

  1. a) em I e II
  2. b) em II, III e IV
  3. c) apenas em II
  4. d) apenas em III
  5. e) apenas em IV

 

6) (UFSC) Marque a única frase em que a concordância nominal aparece de maneira inadequada.

  1. a) Obrigava sua corpulência a exercício e evolução forçada.
  2. b) Obrigava sua corpulência a exercício e evolução forçados.
  3. c) Obrigava sua corpulência a exercício e evolução forçadas.
  4. d) Obrigava sua corpulência a forçado exercício e evolução.
  5. e) Obrigava sua corpulência a forçada evolução e exercício.

 

7)  (Unisinos) O caso de concordância nominal inaceitável aparece em:

  1. a) Nunca houve divergências entre mim e ti.
  2. b) Ele tinha o corpo e o rosto arranhados.
  3. c) Recebeu o cravo e a rosa perfumado.
  4. d) Tinha vãs esperanças e temores.
  5. e) É necessário certeza.

 

8) (UEPG – PR) Marque a frase absolutamente inaceitável, do ponto de vista da concordância nominal:

  1. a) É necessária paciência.
  2. b) Não é bonito ofendermos aos outros.
  3. c) É bom bebermos cerveja.
  4. d) Não é permitido presença de estranhos.
  5. e) Água de Melissa é ótimo para os nervos.

 

9) (Mackenzie) Aponte a alternativa em que há erro:

  1. a) Ante o perigo, os guardas se mantinham alertas.
  2. b) Sua família tinha muito menos riquezas que a nossa.
  3. c) Há bastantes meses, falou-me de seu grande amor.
  4. d) Seus quadros eram os mais clássicos possíveis.
  5. e) É necessário explicação.

 

10) (Fatec) Assinale a alternativa que completa corretamente as lacunas da frase abaixo:

“É ________ discussão entre homens e mulheres ________ ao mesmo ideal, pois já se disse ________ vezes que da discussão, ainda que ________ acalorada, nasce a luz”.

  1. a) bom – voltados – bastantes – meio.
  2. b) bom – voltadas – bastante – meia.
  3. c) boa – voltadas – bastantes – meio.
  4. d) boa – voltados – bastante – meia.
  5. e) bom – voltadas – bastantes – meia.

Gabarito

1) E

2) C

3) D

4) D

5) D

6) C

7) C

8) A

9) A

10) A

Compartilhar:

16 comentários

  1. Boa noite Professor Noslen!
    Sobre os exercícios da sua plataforma, gostaria de saber se há exercícios de todas as áreas da gramática, se são muitos e como são aplicados.
    Obrigado!

    1. Olá, Samuel. São muitos conteúdos, logo, muitos exercícios. Estamos organizando para inserir mais exercícios. Valeu, abraços.

    2. Olá, Samuel. A quantidade de conteúdos é extensa, portanto tem bastantes exercícios. Ainda queremos inserir mais. Abraços.

  2. bom dia
    gostaria de saber qual a questão que está com erro na conjunção verbal:

    A) Eu intermedio a negociação com os fornecedores
    B) Eu não me maquio todos os dias
    C) Nem todos os empregadores admitem compelir seus funcionários.
    D) Eu provejo todas as necessidades domésticas
    E) Quando eu intervier nas questões divergentes, vamos ressolver o impasse.

    1. Olá! Sobre a conjugação verbal a letra E está incorreta, pois o verbo é “intervir” e não “intervier”. Abraços.

    2. É a letra E, pois o verbo não é “intervier” e sim “intervir”. Abraços

  3. Parabéns, adoro suas aulas.

  4. obg professor noslen, agradeço mt mesmo a força que vem mim dando.
    Gratidão
    Que venha a lhe abençoar sempre e sempre, pelo q vem nos ajudando amém.
    agurado mais assuntos e exercício obg…

  5. Professor, me parece que há erro nesta questão (1). QUais palavras etão destacadas? Há itens estranhos, parecem incompletos. Me esclareça por favor

    (1) (UNEB) Assinale a alternativa em que, pluralizando-se a frase, todas as palavras destacadas permanecem invariáveis:
    a) Este é o meio mais exato para você resolver o problema: estude só.
    b) Meia palavra, meio tom – índice de sua sensatez.
    c) Estava só naquela ocasião; acreditei, pois em sua meia …. (falta algo aqui!)
    d) Passei muito inverno só.
    e) Só estudei o elementar, o que me deixa meio ….(falta algo aqui?)

    1. Oi, Eliane, tudo bem? A questão realmente estava incompleta, veja:
      “(UNEB)

      Assinale a alternativa em que, pluralizando-se a frase, as palavras destacadas permanecem invariáveis:

      a) Este é o meio mais exato para você resolver o problema: estude só.

      b) Meia palavra, meio tom – índice de sua sensatez.

      c) Estava só naquela ocasião; acreditei, pois em sua meia promessa.

      d) Passei muito inverno só.

      e) Só estudei o elementar, o que me deixa meio apreensivo.”

      A alternativa correta é a letra E, “meio” enquanto advérbio não varia.
      Abraço!

  6. Bom dia professor
    Esta questão é a questão 12 da prova do processo seletivo 2020 do IF Sul de Minas, realizada no dia 24 de novembro. Fiquei com bastante dúvida. No gabarito, a alternativa correta é a letra C, e eu gostaria de saber o porquê.
    “Luena Fernandes, do Projeto Baleia Jubarte, afirmou que não apenas essas pessoas estão sujeitas ao contágio de doenças comuns entre mamíferos ou uma intoxicação, mas também que a ação infringe leis ambientais (7.643/87), pois a pesca, o consumo e a comercialização de cetáceos (como a baleia) é proibida em águas brasileiras.” (linha 13)
    Observe o termo grifado no trecho abaixo e, depois, responda ao que se pede:
    I – A expressão destacada faz corretamente a concordância com os termos aos quais se refere.
    II – A expressão destacada está no singular pois se refere única e exclusivamente ao termo “a pesca”.
    Sendo assim, o consumo e a comercialização de cetáceos seriam permitidos em águas brasileiras.
    III- Observa-se no termo destacado uma incorreção em relação às regras de concordância. Como o
    sujeito da oração é “a pesca, o consumo e a comercialização”, o correto seria usar “são proibidos”.
    Está correto o que se diz:
    a) apenas em I;
    b) apenas em I e II;
    c) apenas em III;
    d) apenas em II.

    Muito obrigada!

    1. Oi, Samira, não sei exatamente qual é a expressão destacada, mas, de fato, a concordância está errada. Quando o sujeito é composto e aparece antes do verbo, é preciso haver concordância no plural: “a pesca, o consumo e a comercialização SÃO PROIBIDOS.” Quando tiver alguma dúvida, pode mandar por comentário na plataforma (se for aluna) ou por mensagem no face, visualizo as mensagens mais rápido por estes meios. Abraço!

  7. Bom dia professor!
    Eu sou um novo aluno no seu canal, gostei do seu conteúdo, é divertido e bem explicado. Fiquei em dúvida nessa questão:

    5) (Mackenzie)

    Os brasileiros somos todos eternos sonhadores.
    Muito obrigadas! – disseram as moças.
    III. Sr. Deputado, V. Exa. está enganada.

    A pobre senhora ficou meio confusa.
    São muito estudiosos os alunos e as alunas deste curso.

    Há uma concordância inaceitável de acordo com a gramática

    a) em I e II
    b) em II, III e IV
    c) apenas em II
    d) apenas em III
    e) apenas em IV

    Pq a questão certa seria a letra D? Eu achava que era a letra A.
    Na primeira frase diz assim: “Os brasileiros somos todos eternos sonhadores.” Eu havia analisado a frase e vi que ela nn tinha nenhuma presença da 1° pessoa do plural (nós) para ser ligada com o verbo “somos”. A frase seria melhor escrita (e menos estranha) escrita desse jeito: “Os brasileiros SÃO todos eternos sonhadores”. Tendeu o que eu quis dizer? Eu levei as palavras “Os brasileiros” para a terceira pessoa do plural (eles), se eu substituisse, ficaria: “Eles somos todos eternos sonhadores”. Eu estranhei essa frase, tem alguma forma de o senhor me explicar isso?
    Na segunda frase: “Muito obrigadas! – disseram as moças.” Esse “Muito obrigadas” não combinou muito. Eu nunca vi ninguém conversando dessa forma.
    Por esse motivo eu marquei a letra A.
    Agora pq a terceira frase: “Sr. Deputado, V. Exa. está enganada” é a incorreta? Já que “enganada” está ligada diretamente a V. Exa. que se formos analisar o GÊNERO da PALAVRA, ela está no feminino. Por mim eu consideraria essa frase como correta.
    Se o senhor puder me responder, eu agradeceria muito! Perdoe o textão que escrevi acima, eu me questiono muito sobre pequenos “erros” e dúvidas.

    1. Oi, Kaio. Primeiramente, é importante dizer que nem tudo que é estranho está errado quando o assunto é língua portuguesa. As frases I e II estão corretas. A frase I está correta, pois temos um caso especial de concordância com o verbo ser. Ainda que não seja muito usual dizer muito obrigados(as), a regra considera correta esta forma, pois se trata de um adjetivo (o mesmo que grato) e, por isso, fará concordância de número. A alternativa III realmente está incorreta, pois a locução verbal deve concordar com o sujeito (neste caso, o deputado) e não com o pronome de tratamento, até mesmo porque usamos vossa excelência tanto para homem quanto para mulher.
      Sempre que tiver alguma dúvida como essa, peço que mande por mensagem na minha página no face ou pela plataforma (se for aluno), pois entro com mais frequência nestes canais. Abraço!

  8. Olá, professor! Adquiri seu curso recentemente, porém não sei como acessar a plataforma. Você pode me ajudar?

Deixe uma resposta para sandro Cancelar resposta